Conheça o Felipe

Olá,


Felipe bahia, Mente Magra, Metodologia,Esou o Coach de Emagrecimento Felipe Bahia, idealizador do Emagreça pela Mente, e algumas pessoas acham que minha vida sempre foi de uma pessoa magra, que sempre tive uma vida tranquila e por isso eu gostaria de te contar um pouquinho  da minha vida para você.

Antes deu ser um Coach de Emagrecimento de ser uma pessoa Magra, eu sou um ex-obeso, que tentou de quase tudo para emagrecer. Eu senti na pele o que era a dificuldade de comprar roupas que caíssem bem no meu corpo, me achava feio, não me sentia confortável comigo mesmo e minha autoestima estava baixa por causa do meu sobrepeso. Por sorte, o Coaching apareceu na minha vida. Digo sorte porque eu não havia me planejado para isso. Apareceu uma oportunidade de fazer o curso e fui lá fazer, sem nem ao menos saber o que é Coaching.

Chegando lá, descobri que Coaching é uma metodologia que o profissional utiliza para fazer com que o cliente realize coisas incríveis em sua vida como, por exemplo, emagrecer definitivamente. No mundo corporativo, o Coach já é utilizado para fazer com que profissionais utilizem o máximo do seu potencial para melhorar os resultados das empresas.
Me formei, fiquei deslumbrado com o que aprendi no curso e resolvi aplicar na minha vida. Já que as técnicas que aprendi são tão poderosas para executivos e profissionais de sucesso, deveria ser bom para mim também. Então resolvi que iria utilizar as técnicas na área mais sensível no momento: meu corpo.

Antes de falar como eu emagreci, eu quero te falar um pouco da minha história, e como eu cheguei à obesidade, que muitos falavam que eram só uns quilinhos a mais.

Desde que eu me entendo por gente nunca me vi magro, pois sempre tive uma barriguinha que me incomodava, tanto que meus apelidos na família são “Barriga” e “Pança”.

Aos 14 anos, me matriculei na academia pela primeira vez – primeira de muitas – e disse ao professor que eu queria definir meu corpo e perder a barriga, porque não queria ser bombado. Grave essas palavras que eu me disse: “definir meu corpo e perder a barriga, porque não queria ser bombado”. Naquela época não imaginava como essa frase fosse tão sabotadora. Você irá entender isso no meu livro como isso me atrapalhou no meu livro “Os 5 Inimigos da Mente Magra” , especificamente no 4º Inimigo – Palavras Destruidoras e no 5º Inimigo – Mente Irracional.

Em janeiro de 2006, quando eu tinha 16 anos, minha mãe faleceu e exatamente 1 ano e 9 dias depois minha família se mudou para Vitória – ES.
Eu saí de Salvador, onde eu tinha vários amigos e parentes que me ajudavam e davam suporte, e me mudei para uma cidade da qual eu só conhecia a família de minha madrasta. 2007 foi um ano terrível para mim, pois era uma vida nova, cidade nova, escola nova, só que nada disso me fez bem.

Vim para Vitória no 3º ano do ensino médio, e fui estudar numa escola que tinha 90 alunos por sala. Meus colegas só queriam estudar, pois era ano de vestibular. Durante todo o ensino médio em Salvador eu planejava chegar ao terceiro ano, ter aula à tarde, sair pra beber depois da aula e jogar dominó. E aqui em Vitória o pessoal não fazia isso, e quando ia jogar alguma coisa era sinuca, no qual sou muito ruim, o que me deixava um pouco de fora.

E se você é um pouco parecida comigo naquela época, você já deve imaginar o que eu fazia para aliviar minhas frustrações. Isso mesmo, eu comia. Eu que nunca fui fã de doce, mas acabei criando um hábito de comer pelo menos um bombom por dia para “alegrar o dia”.

Aquele ano não foi fácil, eu não tinha vontade de fazer nada, muito menos de estudar. 2007 foi tão difícil que todos ficaram surpresos quando passei para o primeiro semestre de Administração na Universidade Federal do Espírito Santo.

Faculdade, vida nova, certo? Eu queria que fosse assim, mas eu me decepcionei muito com meu curso. Sempre fui capitalista e muito prático, entrei na faculdade para aprender a fazer dinheiro e chegando lá me deparei com muitos professores comunistas. Então resolvi abrir uma franquia com o dinheiro que minha mãe havia me deixado, R$25.000,00. Para você pode não ser muito, mas na época, com 21 anos, era tudo o que eu tinha e tudo o que minha mãe havia me deixado no seguro.

Abri uma franquia de mobile marketing, pois era o futuro, e era tão o futuro que em 1 ano faturamos algo em torno de R$1.500,00, nem preciso dizer como eu fiquei mal. Eu e minha sócia perdemos tudo o que investimos, e isso me deixou mais mal ainda. Eu não queria voltar como um derrotado para aquele lugar cheio de comunistas. Eu tinha vergonha de mim mesmo.

E como eu afogava minhas mágoas? Comendo muito. Nossa, como os doces e hambúrgueres me preenchiam e me davam conforto. Nessa época passei a beber muito mais. Não virei alcoólatra, mas bebia com força. Nesse meio tempo eu ainda tive depressão, o que só piorou tudo isso, o que me fez comer mais e mais.

Naquela época eu não entendia o que me levava a fazer isso, só sabia que isso me ajudava a ficar bem.

O tempo passou e eu voltei ao meu estado normal de felicidade, só que eu estava acima do peso. Eu sabia que estava gordinho, mas não sabia o quanto. Na verdade, eu não sabia que havia engordado muito até que um dia, quando eu estava na casa da minha ex-namorada, vi uma reportagem que dizia que homens com mais de 102 cm de barriga estavam na faixa de risco. Peguei uma fita métrica de 1m e faltou muito para fechar. Eu estava com cerca de 100 kg.

A essa altura, eu já havia tentado comer corretamente algumas vezes e tentado ir à academia algumas vezes, e adivinha o que eu tentei fazer? Academia todo dia e dieta. Adivinha o resultado? Não durou duas semanas. E isso que aconteceu comigo se repetiu de maneira parecida com todos os meus clientes, e é mais normal do que imaginamos. Por isso, existem 3 inimigos nesse livro só para falar disso: 1º Pessoas que Nos Amam, 2º Dietas e Remédios, e 3º Descontrole Motivacional.

Bom, cerca de 5 meses depois eu fui à uma cardiologista e ela fez aquela previsão tradicional: “Você não vai chegar na idade do seu pai”. Meu pai tinha uns 55 anos e eu 23, ela ainda complementou: “Você precisa emagrecer”. Saindo do consultório eu fui lá e ????? Me matriculei na academia falando que iria todo dia e comecei uma nova dieta. E dessa vez deu errado de novo. Devia ser obvio né? Como iria dar certo se eu estava fazendo tudo exatamente igual?

Nesse período, entre sair de Salvador e ir à cardiologista, aconteceram algumas coisas que na época eu não percebi: eu já não tirava fotos e, quando tirava, dificilmente gostava do resultado, não gostava de ir à praia, não gostava de comprar roupa, pois nenhuma ficava boa ou demorava muito até escolher uma, e, principalmente, eu engordei muito e não percebia que isso estava acontecendo. Eram pequenos detalhes que eu não conseguia ver, que minha mente não me deixava ver.

Felipe bahia, Mente Magra, Metodologia, Antes

E tudo isso só começou a mudar quando o Coaching apareceu na minha vida, em julho de 2013. Quando me debrucei sobre como eu poderia emagrecer utilizando o Coaching, eu comecei a entender que o problema estava na minha mente, e então resolvi emagrecer de uma maneira que eu não havia tentado antes: emagrecer mudando minha forma de pensar. Eu estava com 106 kg, IMC de 30.64, que é Obesidade 1. Meu peso ideal pelo IMC é de 64 a 86kg.

Meu processo de emagrecimento não foi fácil, já havia tentado malhar ou fazer dietas, minha mente já estava condicionada a hábitos gordos e, quando comecei a aplicar as técnicas em mim mesmo, tive a certeza de que o problema estava na minha mente. A partir desse ponto, comecei a estudar muito as técnicas para fazer minha mente emagrecer, pois antes eu só me sabotava. Cheguei a conhecer umas nove academias, fazia um mês parava e ficava com vergonha de voltar.

Depois que comecei a emagrecer, fiquei empolgado e comecei a ler e estudar mais ainda tudo o que encontrava sobre Coaching, PNL, Comportamento Humano, Desenvolvimento Humano, Autosabotagem, Psicologia Positiva e Comportamental, e temas relacionados a ter uma mente magra. , Nessa minha caminhada, descobri que aqui no Brasil não havia muitos materiais que englobassem esses assuntos focados no emagrecimento. Então, resolvi ir passar uma temporada no Canadá para me aproximar do que estava sendo publicado de mais recente. Estudei muito e testei muitas coisas em mim. Resultado: mesmo morando lá fora e num frio que chegava a -20ºC, emagreci. Em 6 meses, emagreci 23 kg e cheguei ao meu peso ideal.

Felipe bahia, Mente Magra, Metodologia, Depois

Hoje eu mantenho o meu peso com facilidade, com minha ansiedade e compulsão  alimentar sob controle, auto sabotagem é algo que quase não existe na minha e consigo dar continuidade a academia, algo que eu achava coisa de outro mundo.

A minha vida hoje é +:
+ Saúde
+ Qualidade de Vida
+ Disposição
+Trabalho, com energia
+ Estudo, eu até escrevi alguns livros.
+ Inteligente
+ Bonito, pelo menos é o que eu acho
+ Eu!

Hoje, depois de ter investido mais de 59 mil reais em cursos, palestras, treinamentos eu tenho uma outra vida e consigo ajudar pessoas que tiveram dificuldades parecidas ou iguais a minha a emagrecerem definitivamente. E o melhor, eu consigo dar garantia total no programa, se minha cliente estiver insatisfeita com o companhamento eu te reembolso integralmente o que foi pago, e isso fica registrado por contrato. Para mim, o mais importante é o seu resultado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *